Dicas para uma boa foto no Lingerie Day

Créditos: Cadu Santos

Créditos: Cadu Santos

Se você não é ligado a redes sociais principalmente o Twitter talvez nunca tenha ouvido falar do #LingerieDay: ele nasceu em uma madrugada de julho de 2009 como uma brincadeira entre os amigos Fernando Gravz e Fabio Morroida no Twitter. Eles sugeriram que as mulheres postassem fotos de Lingerie Day no avatar. A ideia não era pra ser levada a sério, mas várias mulheres aderiram à ela imediatamente, desde então o Lingerie Day ocorre anualmente toda última quinta-feira do mês de julho. Em janeiro de 2010, a hashtag #LingerieDay entrou na lista de Trending Topics mundiais. Foi a segunda hashtag brasileira a conseguir essa façanha e fez com que o Lingerie Day recebesse contribuição do mundo todo (inclusive de porn stars internacionais), na ocasião, @TchulimTchulim foi eleita a Musa do Lingerie Day, o que a levou à ser convidada para um ensaio sensual na revista Trip em 2011.

O Lingerie Day funciona como uma vitrine, colocando belas anônimas no posto de musas da Internet e também do mundo offline. Revistas como Trip, Playboy, Vip e Sexy já fizeram ensaios com musas do Lingerie Day. Fonte: Youpix.

 

Agora que você já sabe o que é, vamos conversar sobre como fazer a sua foto para o Lingerie Day.

Algumas pessoas pagam fotógrafos para realizar um ensaio sensual para o Lingerie Day, mas se esse não for o seu caso não fique intimidada, muita gente até defende que o ideal é a foto ser amadora mesmo.

As dicas a seguir podem ser aplicadas independente se você usa uma câmera profissional ou um celular.

O local

Escolha um local onde, obviamente, você pode ficar a vontade, além disso é importante que o cenário seja limpo e sem muitos elementos para competir com você, afinal no Lingerie Day você é a estrela. Se quiser pode escolher alguns objetos que tenham haver com você, como livros, jogos, action figures, um cartaz de um filme que você gosta.

Cuidado com espelhos

Fotos feitas na de frente do espelho correm o risco de resultar em reflexos de luz ou do flash do celular, além de poderem mostrar objetos indesejados ou dificultar o foco. Se fizer uma opção por um espelho olhe para o reflexo do celular no espelho se o seu rosto for aparecer.

A posição da câmera/celular

Fotos feitas de cima para baixo costumam deixar a pessoa mais alta, mas podem destacar defeitos. Fotos de cima para baixo afina o rosto no ângulo certo, e por fim, imagens feitas a altura do rosto passam a imagem de pessoalidade, como se o espectador estivesse presente na cena.

Use o temporizador

Para que você não precise ficar segurando a câmera/celular e apareça o braço esticado você pode usar o temporizador da câmera/celular, em alguns aparelhos também chamado de timer, cada câmera/celular vai ter um modo de operar, mas a maioria vai apresentar um ícone como esse:

selftime_icon

Iluminação

Aproveite a luz natural de janelas próximas que difundem a luz do sol sem deixá-la muito intensa, evite luzes fortes demais que vão gerar muitas sombras. Uma ótima dica é a utilização dos filtros do Instagram ou aplicativos de edição de imagem, que permitem ajustar a iluminação, um ótimo aplicativo para celulares Android é o Snapseed.

Cortes

Evite cortes em partes do corpo que vão gerar uma imagem estranha, cortes que “amputam” mãos, logo acima ou logo abaixo do joelho e dos cotovelos ou diretamente nessas juntas deve ser evitados.

Postura e expressão

A postura pode mudar completamente uma pessoa, jogue os ombros para trás suavemente. Outra técnica é esticar bem a coluna, para isso coloque a mão na sua nuca, no final dela existe um osso protuberante, imagine que existe uma corda saindo desse osso e puxando você para cima a partir desse ponto, abaixar a cabeça como quem está prestando atenção em algo fixamente ajuda a ter um olhar mais sedutor.

Não faça “duck face” NUNCA

O biquinho ou duck face se popularizou como uma maneira de afinar o rosto. Corra dessa cilada, é ridículo.

O que é megapixels? ISO? HDR? E que diferença isso faz na minha câmera?

A palavra megapixels ficou muito popular e virou um significado de qualidade de equipamento fotográfico, no entanto isso não influencia tanto assim na qualidade das suas fotos, vamos desmistificar isso e explicar quais são as especificações de um equipamento fotográfico. Vale lembrar que o que vamos falar aqui também vale para o seu celular.

ISO

iso iso iso

iso iso iso

O ISO é uma característica do sensor digital da câmera.

O ISO geralmente começa em 100 e vai até Quando vocês faz uma foto está gravando, de forma digital, a luz daquele momento, quem fazia esse trabalho nas câmeras analógicas era o filme fotográfico, hoje nas câmeras digitais isso é um trabalho para o sensor digital. A sensibilidade à luz do sensor digital do smartphone. Quanto menor o valor, menor a captação de luz.

Então quanto maior o ISO melhor certo? Não é bem assim, ISO muito alto tem uma consequência, você já deve ter tirado aquela foto em um bar a noite com os amigos e notou que a foto fica cheia de grãos, lembrando um pouco uma TV com imagem “chuviscada”, como a câmera mede a luz antes da foto e percebe que a cena está escura ela aumenta o ISO, o que causa esse efeito.

Abertura

profundidade de campo

Esse campo está profundo o suficiente?

Abertura é uma característica da lente (ou objetiva).

A abertura é também chamada de “número f” por exemplo: f/1.8, f/2.8, f/4. Quanto menor o número, maior a abertura da lente.

A luz precisa entrar na sua câmera, ela entra pela lente, para isso a lente pode estar mais ou menos fechada, quanto mais aberta, mais luz entra, mas quanto mais aberta, menos profundidade de campo temos. A foto quando apresenta o fundo “desfocado” e o resto mais “nítido” isso mostra uma menor profundidade de campo, se tudo estiver nítido temos uma maior profundidade de campo.

Distância focal: você está fazendo isso errado

Distância focal: você está fazendo isso errado

Lentes

A lente é uma parte vital para a câmera. É com elas que o sensor digital vai “ver” a cena que você quer fotografar. Como falamos anteriormente a abertura é uma característica da lente, quanto mais abertura ela tiver capacidade, mais luz vamos ter na imagem. Quando falamos de lente é comum ver um número em milímetro (mm) é a distância focal da lente, quanto maior a distância, mais elementos da cena vão estar na fotografia sem você precisar se afastar.

Para exemplificar melhor, você olhando para a frente tem um limite na direita, na esquerda, acima e abaixo do que consegue ver sem mexer a cabeça, essa capacidade equivale mais ou menos a uma lente de 50mm.

HDR

HDR é a sigla de High Dynamic Range (Grande Alcance Dinâmico, em português), quando você realiza uma foto com uma câmera digital (lembrando que isso também vale para câmeras de celulares) o aparelho mede a luz, chamamos esse processo de fotometria onde ele define quanto de ISO, abertura e outros fatores ele precisa usar para capturar a cena, no entanto as vezes temos cenas com pontos mais escuros que outros, aí que entra o HDR, é como se o aparelho medisse a luz para cada parte da cena e fizesse mais de uma foto para cada uma e depois “juntasse” tudo em uma imagem só. Se o seu aparelho possui essa função você vai notar uma diferença na qualidade das imagens em cenas contra a luz ou escuras.

Isso sim é um MEGApixel

Isso sim é um MEGApixel

Megapixels

Muita gente acha que os megapixels são a “potência” da máquina, mas pouca gente sabe o que é um megapixel.

Um megapixel equivale a um milhão de pixels, e um pixel é a menor unidade de uma imagem digital, quanto maior a resolução da foto, isto é, quanto mais pixels ela apresentar, maior será o número de detalhes disponíveis no momento da captura com uma câmera digital. Portanto quanto mais megapixels melhor certo? Depende!

Você que publicar fotos nas redes sociais? Uma câmera com 2 a 3 megapixels é o suficiente. Quer revelar suas fotos para guardar? Entre 8 a 12 megapixels vai ter uma excelente qualidade.

A menos que você queira imprimir um poster, nada acima e 20 megapixels é necessário.